Efetuamos estudos de longo prazo e monitoramos eventos relacionados ao uso pelo consumidor para monitorar os efeitos a longo prazo de adultos fumantes que mudam para os nossos produtos.

As evidências pré-comercialização coletadas até o momento sobre os nossos produtos sem fumaça são muito promissoras, assim como o seu potencial de apresentar menos risco do que fumar cigarros continuamente, para fumantes que mudam completamente para o produto. Para vermos se os nossos produtos atendem o seu potencial de apresentar um impacto positivo na saúde pública no mundo real, é importante para nós acompanhar o produto mesmo após o seu lançamento no mercado. Coletamos informações para verificar se doenças relacionadas ao hábito de fumar são reduzidas e se há consequências não pretendidas por ocasião do lançamento no mercado.

Combinamos diversas abordagens, inclusive inspeção de segurança, estudos clínicos e epidemiológicos para obter progressivamente uma imagem mais clara do potencial de redução de riscos dos nossos produtos.


Latest_versionLTA2 (2)-01

 

Inspeção de segurança para coletar informações relacionadas à saúde de consumidores

 

 

Estabelecemos um programa de inspeção de segurança pós-comercialização para que consumidores reportem quaisquer eventos adversos associados ao uso dos nossos produtos sem fumaça.

Monitoramos constantemente essas informações para identificar possíveis preocupações de segurança e reportá-las às autoridades reguladoras, se necessário.

 

 

Nossa primeira leva de estudos

 

Nossos estudos de amostras representativas e grupos ajudam-nos a avaliar a prevalência e os padrões do uso de tabaco e nicotina e fornecem sinais dos efeitos dos nossos produtos sem fumaça sobre a saúde.

Os aprendizados da primeira leva do Estudo de grupo Japonês pós-comercialização

Estimamos o impacto do uso dos nossos produtos sem fumaça sobre a saúde da população

 

 

Os hábitos de fumar das pessoas variam consideravelmente e doenças relacionadas ao tabagismo são complexas e levam décadas para se desenvolver. Então, como é possível estimar o impacto do uso de RRP* na saúde da população em geral antes que se tenham passado décadas?

Para estimar o impacto dos RRPs* sobre a saúde em termos da população, estabelecemos um modelo epidemiológico fundamentado em simulações matemáticas, utilizando dados da vida real publicamente disponíveis, em linha com os requisitos da US FDA.

 

Consulte nossa fonte da International Smoking Statistics

 

Fundamentamos o nosso modelo — o modelo de Impacto sobre a saúde da populaçãol — na prevalência do hábito de fumar, em históricos individuais de fumar e nos tamanhos das populações, utilizando dados coletados de diferentes países, como EUA, Alemanha, Reino Unido e Japão. Combinamos esses dados com as taxas de mortalidade de doenças relacionadas ao tabagismo determinadas pela Organização Mundial de Saúde.

O modelo de Impacto sobre a saúde da população resultante nos auxilia a estimar uma faixa de cenários complexos, inclusive suposições diferentes sobre o potencial de redução de risco dos nossos produtos sem fumaça comparados a fumar continuamente. O modelo também incorpora dados sobre não fumantes, assim fornecendo uma estimativa do impacto sobre a população como um todo.

As estimativas são valiosas porque estão disponíveis hoje, antes que os resultados reais do estudo de longo prazo sejam obtidos. Até o momento, os resultados da modelagem sugerem que os nossos produtos sem fumaça podem reduzir os malefícios à população provocados pelas principais doenças relacionadas ao tabagismo.

 

 

Consulte a nossa publicação revisada por pares sobre o modelo:

Check some of the model's estimates.