Após um produto ter sido desenvolvido e demonstrado gerar menores níveis de HPHCs no aerossol em comparação aos níveis encontrados na fumaça de cigarro, esse passa pela Avaliação toxicológica.

 

 

A Avaliação toxicológica nos informa sobre quanto dano à biologia de um organismo pode ser provocado pelo aerossol de um RRP em comparação à fumaça do cigarro, e se é possível que os danos ativem mecanismos biológicos que possam resultar no advento de doenças relacionadas ao tabagismo.

É importante observar que os dados toxicológicos propriamente ditos não são suficientes para provar que mudar para produtos sem fumaça oferece um risco reduzido em relação a fumar cigarros continuamente; são necessários estudos clínicos desenvolvidos especialmente para responder tais questões. Dito isso, a avaliação toxicológica oferece uma indicação muito boa da redução de risco e da confiança para avançar rumo aos estudos clínicos. Os resultados de estudos toxicológicos também podem complementar os dados de estudos clínicos.


A avaliação de toxicidade ajuda a prever se um determinado produto sem fumaça possivelmente apresenta menos risco de danos comparado a fumar cigarros continuamente.

 

 

A Toxicologia regulatória concentra-se em avaliar a toxicidade dos nossos produtos em células cultivadas em laboratório e em animais de laboratório. A principal finalidade da Toxicologia regulatória é fornecer dados a agências reguladoras sobre se os nossos produtos atendem os seus critérios de aceitabilidade definidos. Esses critérios incluem requisitos para fabricação e são pré-requisitos dos testes clínicos. No caso de produtos de tabaco sem fumaça, o objetivo é demonstrar que a toxicidade do aerossol de produtos sem fumaça é menor do que a da fumaça de cigarro.

A avaliação de Toxicologia regulatória é efetuada sob Boas práticas de laboratório (GLP, Good Laboratory Practice). As GLP garantem uniformidade, consistência, confiabilidade, reprodutividade, qualidade e integridade na metodologia dos testes e, portanto, dos resultados.

 

 

Toxicologia regulatória

Aprenda sobre os métodos em toxicologia

 

A PMI está na vanguarda do uso da biologia de sistemas e sua aplicação à toxicologia. Não apenas utilizamos plenamente as técnicas biológicas e computacionais mais avançadas disponíveis na atualidade, também lideramos o desenvolvimento de novos métodos que podem vir a se tornar os novos padrões no futuro. Além disso, temos um programa de verificação muito abrangente, no qual compartilhamos os algoritmos que desenvolvemos e os dados gerados. Utilizando terceirização em massa de especialistas, tornamos todos os nossos conjuntos de dados disponíveis para análise e interpretação e comparamos ativamente essas descobertas com as nossas.


Toxicologia de sistemas

Avançando os métodos em toxicologia

 

Avançando os métodos em toxicologia

Toxicologia regulatória