Fazemos estudos a longo prazo e monitorizamos eventos associados ao consumo destes produtos, para acompanhar os efeitos a longo prazo em fumadores que adotam os nossos produtos.

Os dados de pré-comercialização recolhidos até ao momento sobre os nossos produtos sem fumo são promissores, devido ao seu potencial de menor risco para consumidores que os adotem plenamente, quando comparamos com continuar-se a fumar. Para aferir se os nossos produtos cumprem o seu potencial quanto ao impacto positivo na saúde pública no mundo real, é importante fazermos o seu acompanhamento mesmo depois de terem sido lançados no mercado. Recolhemos informações para verificar se há redução de doenças relacionadas com o consumo de cigarros e se há consequências não previstas no momento do lançamento no mercado.

Conjugamos uma série de abordagens, incluindo uma monitorização quanto à segurança, estudos clínicos e estudos epidemiológicos, para se obter uma ideia mais clara do potencial de redução de risco dos nossos produtos.


Latest_versionLTA2 (2)-01

 

Monitorização de segurança para recolher informações relacionadas com a saúde junto dos consumidores

 

 

Criámos um programa de monitorização de segurança pós-comercialização para que os consumidores possam comunicar eventuais eventos adversos relacionados com saúde associáveis ao uso dos nossos produtos sem fumo.

Monitorizamos estas informações de forma constante para podermos identificar potenciais questões relacionadas com segurança e para as comunicarmos às autoridades reguladoras, caso tal se revele necessário.

 

 

A nossa primeira vaga de estudos

 

Os nossos estudos transversais e de coorte ajudam-nos a avaliar a prevalência e os padrões do consumo de tabaco e nicotina e fornecem sinais quanto aos efeitos que os nossos produtos sem fumo têm para a saúde.

O que aprendemos com a primeira vaga do Estudo de Coorte de Pós-comercialização no Japão

Estimámos o impacto que o consumo dos nossos produtos sem fumo têm na saúde da população

 

 

Os hábitos de consumo de cigarros variam consideravelmente e as doenças relacionadas com o consumo de cigarros são complexas e podem demorar décadas a desenvolver-se. Como é possível então estimar o impacto que o uso de Produtos de Risco Reduzido (PRR) poderá ter na saúde da população em geral sem primeiro terem passado várias décadas?

Para se estimar o impacto dos PRR na saúde, concebemos um modelo epidemiológico assente em simulações matemáticas que utilizam dados da vida real disponíveis, em linha com as directrizes da FDA (Food and Drug Administration [Agência Americana para a Segurança Alimentar e do Medicamento]) dos EUA.

 

Veja International Smoking Statistics 

 

Baseámos o nosso modelo, Impacto na Saúde da População, na prevalência do consumo de cigarros, nas experiências de consumo individuais e na dimensão das populações, utilizando dados recolhidos em diferentes países como, por exemplo, EUA, Alemanha, Reino Unido e Japão. Conjugámos esses dados com as mortalidades nas doenças relacionadas com o consumo de cigarros, determinadas pela Organização Mundial de Saúde.

O modelo Impacto na Saúde da População resultante ajuda-nos a estimar uma variedade de cenários complexos, incluindo diferentes pressupostos sobre o potencial de redução de risco dos nossos produtos sem fumo em comparação com o consumo de cigarros. O modelo inclui também dados sobre não-fumadores, fornecendo assim uma estimativa quanto ao impacto para a saúde da população em geral.

As estimativas são fundamentais na medida em que estão disponíveis hoje, antes dos resultados dos estudos a longo prazo. Até ao momento, os resultados dos modelos sugerem que os nossos produtos sem fumo podem reduzir os efeitos nocivos para a população causados por doenças graves relacionadas com o consumo de cigarros.

 

 

Consulte a nossa publicação revista pelos pares sobre o modelo:.

Veja algumas das estimativas do modelo.