Desde o lançamento inicial em 2014 em Nagoya, Japão, a Plataforma 1 foi implementada a nível nacional no Japão, em Itália, na Suíça e em Portugal, seguindo-se outros mercados. Desde fevereiro de 2018 que está disponível em diversas cidades, e em mais de 30 países. Milhões de fumadores já optaram pelas alternativas sem fumo com a adoção da Plataforma 1.

Para se conseguir um impacto tão positivo como possível para a saúde pública, é essencial que os atuais fumadores adultos adotem completamente alternativas sem fumo e, ao mesmo tempo, que os atuais não fumadores não comecem a consumir em larga escala estes produtos

Há questões que estão atualmente a ser suscitadas, legitimamente, no que diz respeito à saúde pública, nomeadamente, se os produtos sem fumo irão aumentar a iniciação ou levar a que fumadores que tinham deixado de fumar reiniciem esse consumo.A PMI tomou medidas que visam dar resposta a estas preocupações. Por exemplo, criámos um programa abrangente de Avaliação da perceção e do comportamento, de pré-comercialização, bem como estudos de avaliação a longo prazo para monitorizar consequências indesejadas.





  

Subjacente ao desenvolvimento e avaliação dos nossos produtos sem fumo, há uma ciência rigorosa

A ciência subjacente ao desenvolvimento e avaliação dos nossos produtos sem fumo é semelhante na sua metodologia e práticas à seguida pela indústria farmacêutica para o desenvolvimento de novos medicamentos. Aderimos aos mais elevados padrões científicos e os nossos programas estão em linha com as directrizes publicadas pela FDA (Food and Drug Administration ([Agência Americana para a Segurança Alimentar e do Medicamento]) dos EUA sobre produtos de tabaco de risco modificado (2012).

EXPLORE A NOSSA CIÊNCIA